Destaques, Notícias › 11/04/2017

O Papa: as ciências e as tecnologias são feitas para o homem, não o contrario

O Santo Padre advertiu que o entrelaçamento entre o poder tecnológico e econômico pode condicionar os estilos de vida na direção do lucro de certos grupos em detrimento de populações mais pobres.

O Papa con os membros do Comitê italiano para a Biossegurança, as Biotecnologias e as Ciências da Vida (Osservatore © Romano)

O Papa con os membros do Comitê italiano para a Biossegurança, as Biotecnologias e as Ciências da Vida (Osservatore © Romano)

(ZENIT – Cidade do Vaticano, 10 Abr. 2017).- O Papa Francisco recebeu nesta segunda-feira os membros do Comitê italiano para a Biossegurança, as Biotecnologias e as Ciências da Vida.

Na audiência no Vaticano, o Santo Padre chamou atenção para o uso distorcido das biotecnologias e que o homem é chamado a cultivar e proteger o jardim do mundo, como diz o relato do Gênesis.

“A tarefa de vocês é não somente aquela de promover o desenvolvimento harmônico e integrado da pesquisa científica e tecnológica que diz respeito aos processos biológicos da vida vegetal, animal e humana; a vocês é pedido também prever e prevenir as consequências negativas que pode provocar um uso distorcido dos conhecimentos e da capacidade de manipulação da vida” disse.

“O risco grave –advertiu o Papa– é aquele que os cidadãos, e talvez também aqueles que os representam e os governam, não advirtam plenamente a seriedade dos desafios que se apresentam, a complexidade dos problemas a resolver e o perigo de usar mal do poder que as ciências e as tecnologias da vida colocam em nossas mãos”.

O Papa lembrou que o entrelaçamento entre o poder tecnológico e econômico “pode condicionar os estilos de vida na direção do lucro de certos grupos industriais e comerciais, em detrimento de populações mais pobres”.

“Na conclusão desta reflexão, permitam-me recordar que as ciências e as tecnologias são feitas para o homem e para o mundo, não o homem e o mundo para as ciências e as tecnologias. Essas estejam a serviço de uma vida digna e sadia para todos, no presente e no futuro, e tornem a nossa casa comum mais habitável e solidária, mais cuidada e protegida”.

Fonte: Zenit

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.