São Camilo de Concórdia realiza a 18ª Jornada da Pastoral da Saúde

Aconteceu em 18 de outubro a 18ª edição da Jornada da Pastoral da Saúde, promovida pelo Hospital São Francisco, Plano de Saúde São Camilo e Sede Administrativa, com o Tema Central “Superação da violência por meio da Cultura da Paz”. A palestra foi ministrada pelo Frei Nolvi Dalla Costa da Ordem Franciscana e Pároco em Luzerna/SC. A animação e os exercícios culturais foram conduzidos pela Irmã Lourdes Pessini juntamente com o Sr. Nelsi Gabiatti.


O Encontro aconteceu Pavilhão Cinquentenário e teve como apoiadores a Igreja Católica Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Igreja Católica Paróquia São Cristóvão, Comunidade da Paz e Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil.


Este belíssimo evento contou com a presença do nosso Bispo da Diocese de Joaçaba/SC Dom Frei Mário Marquez, Pe. Davi Luis Figuer da Paróquia São Cristóvão, Diácono Claudimir de Camargo da Paróquia Sagrada Família de União da Vitória PR, Superintendente da Regional Sul Pe. Osmar Penso, Coordenador da Pastoral da Saúde Pe. Américo de Cristo, Diretor Geral Wilson Ascêncio, Diretor Geral do Plano de Saúde São Camilo Simonei Bonato, Diretor do Plano de Saúde unidade de Concórdia Fernando Vanzo, Diretor Geral do Hospital São Francisco Claudemir Andrighi, Administradores dos Hospitais Camilianos e Plano de Saúde do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Das autoridades municipais estiveram presentes Dr. Anacleto Canan da Assessoria Jurídica, Pedro Sperandio Secretário Municipal da Saúde, Vereadores Evandro Pegoraro, Valcir Zanela, Margarete Poleto Dala Costa, Marilane Stuani e um público de 1.200 participantes, vindos de diversas caravanas de municípios e estados vizinhos.


Irmã Alice Gaio, religiosa da Congregação das Irmãs de São José e Coordenadora da Pastoral da Saúde no Hospital São Francisco realizou a abertura oficial do encontro e convidou a todos para um momento espiritual, iniciando com a entrada dos símbolos, trazidos pelos Coroinhas da Paróquia: São Camilo de Lellis, São Francisco de Assis, Bíblia Sagrada, Vela, Globo do mundo e 18 rosas que faz memória à todas as Jornadas já realizadas em nossa cidade. Este momento espiritual tem com centro três palavras: Paz, Vida e Amor.


Dom Mario Marques fala sobre a Paz que a Palavra de Deus nos traz, diferente da falsa Paz que o mundo nos oferece. A verdadeira Paz, oferecida por Deus, é eu Filho Jesus. A falta desta verdadeira Paz dá espaço para a violência. A saúde da humanidade depende desta disto. Precisamos ser anunciadores desta Paz de Jesus. O momento espiritual de abertura é encerrado com a oração desejando a Paz, oração do Creio, preces da comunidade e Pai Nosso.


Frei Nolvi inicia a palestra relatando passagens bíblicas que demonstra as violências citadas na Sagrada Escritura:  


Lucas 6:29 - Ao que te bate numa face, oferece-lhe igualmente a outra; e, ao que tirar a tua capa, não os impeças de tirar-te também a túnica.   


Mateus 5:41 - Assim, se alguém te forçar a andar uma milha, vai com ele duas e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil.     


Mateus 38: - Tendes ouvido o que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 


A violência existe deste o início da criação e vem crescendo a cada instante.É possível resistir aos abusos/afrontas e lutar para um mundo mais justo sem usar da violência? Onde existe a violência existe Deus? E de fato, o que é a violência? Quais são os tipos de violência que vivemos? Quais são as dimensões da violência?


Frei Nolvi indaga o público presente com perguntas simples, porém difíceis de responder, pois estamos tão acostumados com a violência que nos é colocada pelas mídias, sendo algo tão normal para os dias de hoje, que muitas vezes perdemos a noção de quão invasiva, dolorida e prejudicial ela é a nossa saúde.


Violência significa “utilizar a agressividade com intenção, empregar a força física e a intimidação para ameaçar ou cometer algum ato violento que pode acabar em acidente, morte e ou trauma psicológico”.


A violência tratada pela campanha da CNBB deste ano, se refere a toda a ação que fere o humano, que hoje é o que mais assola o nosso país: Violência sexual, psicológica, urbana, cotidiana, escolar, nos relacionamentos familiares e no trabalho.


Se a violência é um fenômeno humano aprendido, então a Paz também é um fenômeno humano?


Está dentro de nós a capacidade de realizar a violência ou a Paz, trata-se de uma escolha. O povo precisa reaprender a cultivar a Paz, primeiramente em seu interior.


Pe. Nolvi fala ao publico que em primeiro lugar Deus nos quer felizes, por isso nos criou. O amor é o sentido da vida. Para ter amor é preciso cultivar a Paz. Se a sociedade viver o amor verdadeiro, o amor do coração, o amor de relacionar-se com igualdade, a Paz reinaria gratuitamente pois assim existiria cooperação uns com os outros.


A sociedade violenta não tolera o bem, o amor e aqueles que querem aplicar a Paz. A verdadeira Paz é aquela que nos momentos mais difíceis, nos permite dormirmos tranquilos.Se a consciência está tranquila e tudo ao nosso redor está em tormento, manteremos a Paz em nosso coração e conseguiremos ver com clareza o caminho/atitude/ação a ser seguido.


Mateus 23:8 “Vós sois todos irmãos”. A fraternidade nasce da “experiência de que Deus é Pai, o que faz de todos nós irmãos e irmãs.


Irmã Alice faz os agradecimentos finais e convida os religiosos presentes para fazer o momento espiritual e a benção de envio.


Dentre a leitura do evangelho e preces da comunidade, Dom Mario e Pe Américo fazem um momento reflexivo sobre o encontro realizado e com muito carinho agradecem a todos pela participação e por acolherem com amor este projeto, que além de trazer novos conhecimentos, traz a oportunidade para vivermos em comunidade como cristãos evangelizadores da Paz e do Bem.


Todos juntos realizam a oração de envio e a benção final.


 
Indique a um amigo